Estudos no Azulejo Português para Candidatura a Património da Humanidade

> Databases

Amostras a integrar a azulejoteca em estudo analítico a 01 junho, 2017.
Samples presently in analytical study later to integrate the azulejo library.
Atenção:Esta pag é apenas um documento de trabalho provisório e não fará parte da base de dados
As amostras estão em estudo por OM, SEM-EDS, DRX e ICP-MS

AzuRe002 Azulejo monocromático, branco com 20mm de espessura.
A espessura sugere tratar-se de um azulejo do séc. 16.
AzuRe007 Azulejo de padrão italo-flamengo provavelmente fabricação de Lisboa, com 18 mm de espessura.
A espessura sugere poder tratar-se de um azulejo do séc. 16. A cor da chacota é pouco usual. Poderá ser espanhol.
AzuRe008 Azulejo de padrão italo-flamengo com 15 mm de espessura.
A cor da chacota é pouco usual. Poderá ter origem estrangeira.
AzuRe011 Azulejo monocromático, azul com 17 mm de espessura.
A espessura sugere tratar-se de um azulejo do séc. 16 / inícios do 17; a qualidade do vidrado sugere poder tratar-se de uma cópia de restauro.
O tom de azul sugere uma mistura de cobalto com estanho, como nos hispano-mouriscos.
AzuRe012 Azulejo monocromático, verde com 17 mm de espessura.
Provavelmente do séc. 16; a cor vermelha da chacota está associada a azulejos muito antigos que se considera serem de fabricação portuguesa (por ex. Conv. Conceição de Beja).
AzuRe013 Escamas tomadas de material em destacamento na antesacristia da Igreja da Graça em Lisboa.
Presumivelmente da autoria de João de Góis (?) ca.1560 (?).
AzuRe014 Amostra da escadaria que dava acesso à cripta da Igreja da Graça forrada a azulejo branco e azul formando um axadrezado. Os azulejos são de data incerta.
AzuRe015 Azulejo de provável produção espanhola (?) do séc. 16 ou inícios do 17.
AzuRe016 Azulejo de cercadura “dente de lobo” com 16 mm de espessura, produção portuguesa ou espanhola do séc. 16 ou inícios do 17.
AzuRe017 Azulejo corda-seca de produção espanhola provavelmente da primeira metade do séc. 16 com 25 mm de espessura e chacota creme. Interessa sobretudo para comparar com os azulejos monocolores.
AzuRe018 Azulejo de ponta de diamante com 19 mm de espessura.
Produção portuguesa ou espanhola do séc. 16 ou inícios do 17 (a espessura sugere o séc. 16).
AzuRe019 Azulejo de padrão italo-flamengo com vidrado sem brilho, diferente dos outros. Provavelmente flamengo ou espanhol do séc. 16.
A cor amarelo-claro é interessante porque esse tom não corresponde ao que se espera de um simples amarelo de Nápoles (pode ter Sn ou Zn).
Tem uma marca de colagem (?) que pode corresponder a um trempe.
AzuRe020 Azulejo de cercadura dos ponta de diamante.
Produção provavelmente espanhola do séc. 16 ou inícios do 17.
O azul é esverdeado. Não está escacilhado..
AzuRe021 Azulejo de produção provavelmente espanhola do séc. 16 ou inícios do 17.
AzuRe022 Azulejo de padrão italo-flamengo com 17 mm de espessura.
O vidrado é brilhante e o azul espalha-se pelo branco. Produção portuguesa do séc. 16 ou inícios do 17?
AzuRe023 Amostra da escadaria que dava acesso à cripta da Igreja da Graça forrada a azulejo branco e azul formando um axadrezado. Os azulejos são de data incerta.
AzuRe024 Azulejo de provável produção espanhola (?) do séc. 16 ou inícios do 17.
AzuRe025 Azulejo de cercadura “dente de lobo” com 16 mm de espessura, produção portuguesa ou espanhola do séc. 16 ou inícios do 17.
AzuRe026 Amostra da escadaria que dava acesso à cripta da Igreja da Graça forrada a azulejo branco e azul formando um axadrezado.
Os azulejos são de data incerta.